Translate

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Inclusão Escolar


A prática da inclusão deve estar a serviço do aluno de acordo com suas necessidades, para que não haja integração disfarçada de inclusão. E que surdos e ouvintes compartilhem os conhecimentos trazidos por eles e novos conhecimentos adquiridos na escola. É coerente que a educação Bilíngue não esteja apenas a serviço dos estudantes surdos, mas também dos ouvintes, visto que a inclusão acrescenta aprendizados no grupo como um todo.

A inclusão escolar foi um avanço social, passo importante para que os estudantes deficientes auditivos possam trocar experiências e conhecimentos com seus colegas ouvintes. Porém, essa mesma inclusão exige um bom preparo do estudante, do professor e da escola para que todos se sintam capacitados a participar deste processo. Entre as diversas barreiras que existem, a principal é a comunicação, é necessário que a escola busque conhecer as reais necessidades dos estudantes para que possa realizar um bom trabalho, caso contrário, teremos estudantes desmotivados, e com dificuldades de aprendizagem por estarem inseridos em ambientes hostis.

Durante uma entrevista com a intérprete da sala de aula em estudo, (A mesma que já acompanhava os alunos no ano anterior na sala especial), foi feita a seguinte pergunta: Sair da sala especial para uma sala regular foi favorável ou não para o desenvolvimento social e cognitivo dos estudantes surdos?
Resposta: “A inclusão foi totalmente favorável para o desenvolvimento dos surdos, eles aprenderam muito com os ouvintes e também os ensinaram, pois cada um tinha bastante o que ensinar para o outro, a sala de aula se tornou um espaço bilíngue e todos ganharam com isso. Como afirma Vygotsky, aprendemos com a interação e com o meio em que vivemos. ”

Zezinha Lins

Um comentário:

Poesia do Bem disse...

A inclusão é um direito da criança.Belo texto reflexivo, com amor todos podem aprender e se desenvolver